quinta-feira, 30 de julho de 2009

Zica

Meu, o que significa isso? Na boa, Murphy, LARGA DO MEU PÉ, cacete! Quem foi o FILHO DA PUTA que soltou essas bruxas miseráveis que resolveram ME ALOPRAR?! Espíritos antissemitas, VÃO ASSOMBRAR A MÃE! Puta ZICA do caralho! Tudo errado, tudo ruim... Se foder, viu?

A bosta da USP foi projetada por um bando de incompetentes! A merda da manutenção PESSIMAMENTE feita na desgraça dessa universidade nunca resolve porra nenhuma! Parece que eu estudo num brejo! Mato pra todo lado e quando chove o único lugar pelo qual um pedestre pode andar é O MEIO DA MALDITA RUA! Um circular tirou maior fina de mim quando eu estava voltando da ECA para a FFLCH! Em tempo: VAI TOMAR NO CU, MOTORISTA BARBEIRO DO CARALHO! Fora que eu adoraria ter fotografado a calçada-corredeira pra colocar aqui, mas meu celular não tem câmera e tava escuro pacas. Nem ia dar pra ver nada, também. ¬¬"

Aliás, puta que pariu, mas que chuva desgraçada que não pára! Vá a merda, chuva maldita! Eu tava com guarda-chuva, mas não adiantou. Molhei todo o braço da jaqueta e a barra da calça... até OS JOELHOS! Fora que era tanta água que nem a minha bota deu conta do recado. É o meu melhor calçado, super grossa, e eu nunca pensei que fosse ter a péssima experiência de sentir a água penetrando por ela e molhando o meu pé! Ah, e eu nem teria inventado de ir tão longe pra comer se a chuva tivesse começado antes! E também tenho certeza que se eu não tivesse saído da ECA no momento que saí, ela ia demorar MUITO MAIS pra passar. Quando eu cheguei na FFLCH a maldita estava quase parando. ¬¬" CHUVA FILHA DA PUTA!!

Sério, eu quero e preciso de PAZ! Quando me vi com água para todo lado - ilhada entre poças que mais pareciam lagos e sob uma chuva pra Dilúvio nenhum botar defeito - comecei a gargalhar. Me senti o Coringa nessa hora. Ri para não chorar, tamanha a minha raiva! Fui até outro prédio pra poder comer, já que nem tem uma lanchonete DECENTE no prédio onde estudo, e quase não consegui voltar para ter a minha aula maldita!


Agora, um breve comentário que eu já tinha pensado em postar: concluí que tenho um grave problema - eu odeio gente, mas como já vinha notando há um bom tempo, também não gosto de ficar sozinha. Passei boa parte do dia sem companhia nenhuma no trampo e foi muito chato. Sim, tem suas vantagens ficar sozinha, mas encheu. Desejei com todas as minhas forças que alguém aparecesse lá. Nem que fosse de passagem. Mas é claro que não apareceu. E sim, eu também acho que preciso colocar meus parafusos no lugar. Mas pra conseguir fazer isso a terapia precisa voltar de férias. Algo que eu espero ansiosamente, pois está fazendo falta, já.


PS: prezados colegas Sutileza, Simpatia e Menina, favor não deixar de ir ao laboratório OS TRÊS no mesmo dia novamente. Aquela sala fica insuportavelmente monótona sem nenhum de vocês. Grata.

PS2: por que eu sou tão zicada ao ponto de ou não ter ninguém ou só ter a nata dos chatos comigo no trabalho em algumas ocasiões?

3 comentários:

Luiz Sutileza disse...

Não se assuste: já aconteceu comigo também.

Ana Duarte disse...

Bom saber que não sou a única. Obrigada.

Pree disse...

Rá... já aconteceu comigo tmb. CLARO.
Eu tomei chuva na esquina de casa indo para o ponto, e como achei que ia ser estupidez ir pra casa me trocar, passei o DIA TODO molhada na faculdade (Y).

Eu to aqui hj OE!